Ponta Grossa cancela licitação para informática suspensa em medida cautelar

Municipal

Notebook: computadores portáteis podem auxiliar tr ...

O Município de Ponta Grossa revogou o edital do Pregão Eletrônico nº 221/2021, que havia sido suspenso de forma cautelar pelo Tribunal de Contas do Estado do Paraná (TCE-PR) por indícios de irregularidade. A licitação objetivava a aquisição de equipamentos de informática para serem utilizados nas escolas da rede pública de ensino do principal município da Região dos Campos Gerais.

Os conselheiros determinaram o encerramento do processo de Representação da Lei nº 8.666/1993 (Lei de Licitações e Contratos) interposta por empresa que alegara ter sido indevidamente inabilitada para participar do certame. A licitante afirmara que a administração municipal havia agido com formalismo excessivo ao rejeitar atestado de capacidade técnica apresentado por ela.

O relator do processo, conselheiro Durval Amaral, havia acolhido as alegações da representante. Ele havia considerado que os motivos lançados na decisão de inabilitação não estavam em conformidade com a realidade dos fatos; e que parecia razoável concluir que teria havido excesso de rigor na decisão.

Em 9 de dezembro passado, Amaral suspendera a licitação por meio de despacho, homologado pelo Tribunal Pleno do TCE-PR no dia 15 daquele mês.

Na nova decisão, o relator confirmou que o município demonstrou, no processo de Representação da Lei nº 8.666/1993, que havia revogado o edital com indícios de irregularidade. Assim, ele votou pelo encerramento do processo.

Os conselheiros aprovaram por unanimidade o voto do relator, na sessão ordinária nº 13/22 do Tribunal Pleno do TCE-PR, realizada por videoconferência em 27 de abril. A decisão está expressa no Acórdão nº 1008/22 - Tribunal Pleno, disponibilizado em 5 de maio na edição nº 2.761 do Diário Eletrônico do TCE-PR (DETC).

 

Serviço

Processo :

740003/21

Acórdão nº

1008/22 - Tribunal Pleno

Assunto:

Representação da Lei nº 8.666/1993

Entidade:

Município de Ponta Grossa

Relator:

Conselheiro José Durval Mattos do Amaral

 

Autor: Diretoria de Comunicação Social Fonte: TCE/PR

 
   
 

Enviar

 
   
 
   

Enviar