Acesse as páginas diretamente: Notícias: https://www1.tce.pr.gov.br/noticias

Evento nacional capacita profissionais de comunicação dos 33 Tribunais de Contas

Institucional

O jornalista e pesquisador Thomas Traumann, durant ...

Manter e ampliar a confiança no serviço dos Tribunais de Contas - essencial à cidadania e à democracia - em um cenário de redes sociais hiperativas, disseminação de fake news, uso crescente da inteligência artificial, mudanças climáticas drásticas. Enfrentar tudo isso utilizando linguagem simples e antidiscriminatória, promovendo inclusão e sem afrontar a inegociável liberdade de expressão. Esses foram os desafios enfrentados pelos profissionais de comunicação dos 33 TCs brasileiros, reunidos em Vitória (ES) nos dias 4 e 5 de julho.

"A desinformação é hoje a mais nefasta ameaça à democracia", afirmou o presidente da Associação dos Membros dos Tribunais de Contas do Brasil (Atricon), Edilson de Souza e Silva, conselheiro do Tribunal de Contas do Estado de Rondônia (TCE-RO), na abertura do 2º Congresso Nacional de Comunicação dos Tribunais de Contas. Com o tema O Papel da Comunicação Pública na Defesa da Democracia, o evento teve conferências, painéis e oficinas, ministradas por especialistas em cada área.

Além da Atricon, o 2º CNCTC foi promovido pelo TCE do Espírito Santo, o Instituto Rui Barbosa (IRB), o Conselho Nacional de Presidentes dos Tribunais de Contas (CNPTC), a Associação Brasileira dos Tribunais de Contas dos Municípios (Abracom) e a Associação Nacional dos Ministros e Conselheiros-Substitutos dos Tribunais de Contas (Audicon).

"Política pública depende de adesão popular e isso se faz com comunicação", afirmou o presidente do TCE-ES, Domingos Taufner, anfitrião do evento. Como exemplos, ele citou as campanhas de vacinação, combate ao preconceito e separação de lixo. Taufner destacou a importância do trabalho do jornalismo profissional, especialmente em tempos de fake news.

 

Sociedade polarizada

Coautor do livro Biografia do Abismo - Como a Polarização Divide Famílias, Desafia Empresas e Compromete o Futuro do Brasil, o jornalista e pesquisador Thomas Traumann falou sobre o relacionamento das instituições públicas com uma sociedade marcada por esse fenômeno sociopolítico, verificado não apenas no Brasil, que resulta em baixa confiança nas instituições. "Os tribunais de contas têm o melhor depositário de dados relevantes no Brasil hoje", afirmou o colunista da revista Veja. "São eles que podem dar os parâmetros de quanto custa um aluno na universidade e no ensino médio; quanto custa um quilômetro de asfalto."

O 2º CNCTC também teve palestra com o secretário nacional de Políticas Digitais, João Brant. Ele falou sobre os desafios e oportunidades que a transformação digital oferece à comunicação pública. A experiência do Supremo Tribunal Federal (STF) no combate à desinformação foi apresentada pelo coordenador de Relações com a Sociedade e Combate à Desinformação da corte, Victor Durigan. No mesmo painel, Daniela Machado, coordenadora do EducaMídia no Instituto Palavra Aberta, abordou a integridade da informação.

Outros painéis trataram de comunicação estratégica e gestão de crise; análise de dados; incorporação da inteligência artificial na rotina de trabalho; promoção de diversidade, inclusão e acessibilidade; diálogo com a imprensa e resposta das instituições públicas em catástrofes climáticas. Em quatro oficinas, especialistas repassaram conhecimento sobre análise de dados, utilizada da inteligência artificial, produção de conteúdo para redes sociais e uso do WhatsApp na comunicação pública.

 

Comunica Atricon

O 2º CNCTC marcou o encerramento do projeto Comunica Atricon. Ao longo de seis meses, a iniciativa beneficiou 29 TCs - incluindo o Tribunal de Contas do Estado do Paraná (TCE-PR) - com diagnóstico da estrutura de comunicação e elaboração de planejamento, indicação de ferramentas e sugestão de estratégias individualizadas para cada tribunal. Coordenado pela Atricon, o projeto teve patrocínio do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e foi executado pela empresa FSB, especializada em comunicação.

"Foi um trabalho em prol da comunicação pública republicana, sem qualquer custo financeiro para os tribunais, que nos ajuda a atender os princípios da publicidade e transparência das ações que executamos", afirmou o conselheiro Cezar Miola (TCE-RS), coordenador do projeto na Atricon.  O presidente da entidade, Edilson de Souza e Silva, assegurou que a comunicação é prioridade para o Sistema TCs.

 

Autor: Diretoria de Comunicação Social Fonte: TCE/PR

 
   
 

Enviar

 
   
 
   

Enviar