Analisadora e Diligenciadora Automática - ADA

 

Foi batizada no dia 07 de agosto de 2020 a robô "Ada" (Analisadora e Diligenciadora Automática), usada nas análises dos Requerimentos de Análise Técnica (RATs) de aposentadorias e pensões no Tribunal de Contas do Estado do Paraná.

Essa nova forma de analisar os atos de pessoal permitirá maior celeridade nas análises, menor risco de divergência na conclusão sobre a legalidade dos atos de pessoal e redução dos custos com a redução da alocação de servidores para trabalhos administrativos na emissão, publicação de despachos e controle de prazos, mantendo o Tribunal de Contas do Estado do Paraná à frente em soluções inovadoras na prestação de serviços de qualidade.

 

 

  O que é?

Ada representa um grande avanço não apenas na forma de análise dos atos de pessoal, mas também de comunicação com o jurisdicionado e de correção dos atos submetidos à análise. Essa nova forma de trabalho integra vários sistemas da Casa, como o Sistema Integrado de Atos de Pessoal - Siap (Módulos Aposentadoria, Pensão, Folha de Pagamento, Quadro de Cargos e Quadro de Verbas), o Analisador Genérico - Agen, o Sistema Gerenciador de Acompanhamento - SGA, o Maestro, entre outros.

Com a Ada, as análises dos RATs de aposentadorias e pensões, realizadas pela Coordenadoria de Atos de Gestão, passam a ser integralmente automatizadas. Identificada alguma irregularidade, ela envia automaticamente diligência à entidade noticiando a ocorrência. Caso não sejam detectadas anomalias, a ADA encaminha o RAT para compor lista de homologação de benefícios, que, assinada pelo Presidente do Tribunal, possibilita o registro do ato. Ainda, após retorno das diligências, a ADA realiza nova análise, encaminhando para homologação se a irregularidade tiver sido sanada.

O alto grau de automatização está acompanhado de medidas paralelas que conferem segurança às análises, como a validação prévia de cargos e verbas cadastrados pelo jurisdicionado no SIAP e que são usados nos RATs eletronicamente analisados - assim, apenas RATs cujos cargos e verbas tenham sido analisados manualmente podem ser submetidos à análise automatizada. Por outro lado, dos RATs recebidos pelo Tribunal, também é separado um percentual de cada entidade, denominado de "amostra de segurança", para análise manual. Assim, garante-se a qualidade das análises produzidas automaticamente pelo sistema.

As análises já estão sendo realizadas de forma automatizada com base nos dados do Siap e eventuais diligências já estão sendo enviadas de forma igualmente automática pelo SGA - Sistema Gerenciador de Acompanhamento, ambiente no qual ocorre a comunicação com o jurisdicionado acerca de eventual inconformidade detectada no RAT.

 

  Por que "ADA"?

Ada faz referência à matemática britânica Ada Lovelace, que escreveu o primeiro algoritmo do mundo em meados do século XIX. A escolha de um nome feminino também foi influenciada pelo fato de o projeto ter sido originado e encabeçado por servidoras da Casa, evento incomum na área de TI.

A conclusão do projeto foi celebrada com o batismo da robô, que teve seu nome escolhido pelas equipes da CAGE, DTI e CGF, envolvidas no projeto desde 2016.