TCE-PR capacita órgãos públicos para melhorar sistemas de controle interno

Eventos

O coordenador-geral de Fiscalização, Mauro Munhoz, ...

A interação entre os três elos que compõem a fiscalização do uso dos recursos - controles interno, externo e social - é fundamental para o fortalecimento da administração pública. A afirmação é do coordenador-geral de Fiscalização do Tribunal de Contas do Estado do Paraná (TCE-PR), Mauro Munhoz. Ele enfatiza que o estabelecimento de mecanismos de controle ajuda a administração a ter melhores resultados, pois permite uma melhor avaliação das políticas e ações implantadas.

As declarações foram feitas na abertura do seminário Controle Interno na Visão do TCE-PR, evento que começou nesta quinta-feira (7 de dezembro) e termina na sexta-feira (8), na sede do Conselho Regional de Contabilidade do Paraná (CRC-PR), em Curitiba. Organizado pela Escola de Gestão Pública do TCE-PR, o seminário é dirigido a controladores internos, gestores, contadores, servidores públicos municipais e estaduais. Entre os temas abordados estão: introdução à auditoria interna, auditoria contábil e financeira, enfoque legal do controle interno e controles internos de gestão.

 

Avanço

Fazendo uma retrospectiva de sua própria carreira - Munhoz ingressou no TCE-PR em 1994 - o coordenador-geral observou que, hoje, "a administração pública não é a mesma de 20 anos atrás. Hoje ela é muito melhor e tem melhorado". Segundo ele, a capacitação dos servidores é um dos elementos que comprovam essa evolução. Com o objetivo de orientar os órgãos jurisdicionados, o TCE-PR elaborou, neste ano, o manual Diretrizes e Orientações sobre o Controle Interno. O material está disponível no portal do Tribunal na internet.

Para que a gestão pública continue avançando, contudo, é preciso investir no controle. De acordo com Munhoz, o Brasil padece de uma séria deficiência, em todos os níveis: falta de visão estratégica, o que implica na incapacidade de planejar. É preciso alterar essa lógica, introduzindo mecanismos de controle no momento de implantação de um determinado processo. "Aquilo que não pode ser medido, não pode ser controlado. E é preciso controlar, avaliar se ele (o processo) está levando ao resultado que se espera".

 

           

Autor: Diretoria de Comunicação Social Fonte: TCE/PR

 
   
 

Enviar

 
   
 
   

Enviar