Servidores do TCE-PR ministram cursos de capacitação no Tribunal de Contas do Piauí

Parcerias

O analista de controle Gihad Menezes ministra curs ...

Em novembro, quatro servidores do Tribunal de Contas do Estado do Paraná ministraram cursos de capacitação a servidores do Tribunal de Contas do Estado do Piauí. Os temas foram Gestão por Competências e Gestão e Fiscalização de Contratos. O convite partiu da Escola de Gestão e de Contas do TCE-PI, que bancou todos os custos de deslocamentos dos profissionais do Paraná a Teresina.

As analistas de controle Adriana Loro (servidora da Diretoria de Gestão de Pessoas) e Cleonice Gomes de Lima (da Escola de Gestão Pública) ministraram o curso sobre Gestão de Competências, na primeira semana de novembro. Utilizado no TCE-PR, o conceito busca alocar os profissionais nas atividades para as quais eles estão mais preparados e desenvolve programas de capacitação para suprir eventuais lacunas de conhecimento.

No curso, as servidoras do TCE-PR apresentaram os conceitos e a metodologia de implantação de um programa de gestão por competências, mecanismos para avaliar talentos, identificar lacunas e promover o desenvolvimento individual dos profissionais. "Foi gratificante compartilhar experiência e conhecimentos, mostrar o resultado do nosso trabalho e do nosso Tribunal", afirma Adriana Loro. "Tivemos um retorno muito positivo dos participantes", completa Cléo de Lima.

 

Contratos

O curso sobre Gestão e Fiscalização de Contratos foi ministrado, na terceira semana de novembro, por Gihad Menezes e Felipe Vidi, analistas de controle da Coordenadoria de Acompanhamento de Atos de Gestão (CAGE). Entre outros temas, eles abordaram as principais falhas nos termos de referência e nos editais de licitação. Também apontaram mecanismos para detectar e prevenir fraudes em licitações e contratos, indicaram ferramentas e técnicas para identificar sobrepreço, superfaturamento e a atuação de empresas de fachada em licitações. Outros pontos tratados foram a possiblidade de os órgãos de controle firmarem Termos de Ajustamento de Gestão (TAGs), mecanismo implantado pelo TCE-PR em 2017.

"Foi uma oportunidade de propagar boas práticas do TCE-PR às demais cortes de contas brasileiras. Ensinamos e aprendemos", comenta Felipe Vidi. "Mostramos que o acompanhamento concomitante pode auxiliar o controle externo, por exemplo, a descobrir sobrepreço na licitação e, assim, fazer com que aquele recurso seja realmente aplicado em benefício do cidadão", completou Gihad Menezes.

 

Controle externo

Segundo o supervisor de Capacitação da Escola de Gestão Pública, Anderson Saladino, os convites para que servidores do TCE-PR ministrem cursos em outras cortes de contas brasileiras são resultado da qualificação técnica de seus profissionais, da amplitude dos cursos online produzidos - que recebem inscrições de todo o país -, e a participação da EGP nos encontros da Rede das Escolas de Contas (Educontas).

Em 2016, servidores do TCE-PR ministraram curso a servidores do TCE de Mato Grosso do Sul. Recentemente, a EGP recebeu convite para, em breve, realizar curso no TCE de Pernambuco. "O compartilhamento de conhecimento entre os tribunais de contas é fundamental para melhorar o sistema de controle externo brasileiro", destaca Saladino.

 

Autor: Diretoria de Comunicação Social Fonte: TCE/PR

 
   
 

Enviar

 
   
 
   

Enviar